SOBRE A SEMANA

O CATP (Centro de Apoio Técnico ao Patrimônio), órgão responsável pela Educação Patrimonial em Ribeirão Pires, em parceria com o Governo do Estado, Poiesis e Sítio Cultural Alsácia realiza pela primeira vez a “Semana de Educação Patrimonial”. É uma ação que faz parte do Plano de Preservação do Patrimônio e da Política Municipal de Patrimônio, ambos previstos na lei municipal do Plano Diretor. A programação oferece 10 oficinas nas áreas de arqueologia, arquitetura e urbanismo, genealogia, documentação histórica, gestão pública do patrimônio e educação museal. Como conclusão da semana, será realizada a leitura dramática do texto “Nossa Cidade”, de Luís Alberto de Abreu, por integrantes de vários coletivos culturais que trabalham com a juventude.

 

Oficinas Culturais

 

É um Programa da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, que atua desde 1986 na formação e na vivência da população no campo da cultura. O Programa é administrado pela Poiesis – Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura. Em 2017, a programação para municípios do Interior, Litoral e Região Metropolitana de São Paulo está sendo realizada em parceria com municípios que possuem infraestrutura básica para receber e desenvolver as ações propostas que forem solicitadas. A contratação do profissional é feita pela Poiesis e a produção local é de responsabilidade do município.

 

Educação Patrimonial

 

O CATP apresentou, no começo de 2017, um projeto com demanda de formação na área de Patrimônio Cultural e foi contemplado pelo Governo do Estado. A ação faz parte da estratégia de retomada do patrimônio cultural e do turismo em Ribeirão Pires e também o cumprimento da Política Municipal de Preservação do Patrimônio, instituída no Plano Diretor da cidade em 2004, além de atender as recomendações de Educação Patrimonial preconizadas pelo IPHAN. Pela primeira vez, Ribeirão Pires realiza um evento semanal de Educação Patrimonial, com especialistas de nível de mestrado e doutorado.

 

Local

 

Sítio Cultural Alsácia

R. José Lopes Ventura, 322 - Suissa, Ribeirão Pires - SP, 09422-400

Informações sobre como chegar: (11) 4828-3813

CONVIDADOS

Denise Vespoli. Graduada em Artes Plásticas, atua na área de Genealogia e História da Família há mais de 12 anos. É consultora de História da Família e Genealogia na estaca Ribeirão Pires para a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons).

 

Marilúcia Botallo. Museóloga e Historiadora da Arte. Diretora Técnica do Instituto de Arte Contemporânea e Coordenadora da Pós-Graduação em Museologia, Colecionismo e Curadoria do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Doutora em Ciências da Informação, Mestre em Artes ambos pela ECA/ USP, Bacharel em História pela FFLCH/USP. Atuou como Museóloga no Museu de Arte Moderna de São Paulo, na Pinacoteca do Estado de São Paulo, no National Musem of American Art/Smithsonian Institute e no Museu de Arqueologia e Etnologia da USP. Coordenou o Centro de Memória da Fundação Bunge. Docente de disciplinas relacionadas à Museologia.

Pedro Murilo de Freitas. Mestre em Arquitetura, Tecnologia e Cidade pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP). Possui especialização em Teoria e Prática da Preservação e Restauro do Patrimônio Arquitetônico e Urbanístico pela Universidade Católica de Santos (UniSantos).  É autor de estudos, artigos e trabalhos técnicos sobre a cidade, sempre em perspectiva preservacionista. Doutorando em Arquitetura, Tecnologia e Cidade pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) na área de conservação e restauração da arquitetura.

Marcílio Duarte. É Diretor de Patrimônio Cultural e membro-coordenador do Centro de Apoio Técnico ao Patrimônio de Ribeirão Pires (CATP). Especializado em  gestão cultural pela Universidade de São Paulo (USP) e pela Universitat de Girona (UdG/ESP). Aperfeiçoou-se em Administração Pública da Cultura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e em Gestão do Patrimônio Cultural Imaterial pelo Centro Lúcio Costa (CLC/Iphan) e Cátedra da Unesco. É licenciando em História pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Autor de artigos e estudos na área do patrimônio cultural.

Deborah Neves. É historiadora na Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. É bacharel, licenciada e Mestre pela Universidade de São Paulo, Especialista em Gestão do Patrimônio e Cultura pela Unifai e Doutoranda em História pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Tobias Vilhena. Técnico em Preservação Arqueológica (IBRAM/Museu Lasar Segall); Historiador (PUC-SP), Mestrado em Arqueologia (MAE-USP), Doutorado em História (PUC-RS) e Pós Doutorado (UNICAMP). Tem passagens em instituições internacionais como National Park Service (EUA) e Universidade de Coimbra (Portugal).

PROGRAMAÇÃO

DOM • 10/12

regular

A CIÊNCIA DA GENEALOGIA COMO INSTRUMENTO DE PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA

 

Em uma abordagem abrangente, Denise Vespoli abordará os aspectos da Genealogia na História, como buscar as raízes de um povo e as raízes familiares. Compreendendo as gerações. Como utilizar o site Family Search. Busca e leitura de documentos antigos. A Genealogia como hobbie, como ciência, como crença e para obtenção de dupla cidadania.

 

Coordenadora: Denise Rodrigues Vespoli

Horário: 15:00 às 19:00

Carga horária: 4h

Intervalo: 30 minutos

SEG • 11/12

intensiva

FORMAÇÃO EM MUSEOLOGIA

MÓDULO I: COMO FAZER PRESERVAÇÃO, DOCUMENTAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE DOCUMENTOS

 

A formação, de caráter introdutório, tem como objetivo abordar princípios de museologia para estudantes e profissionais, que atuam – ou desejam atuar – em museus, arquivos, centros de memória e instituições afins nas áreas de preservação (conservação e documentação) e difusão (expografia e ação educativa). Ao abordar o sistema de ações museológicas – preservação e difusão, a partir de seus métodos aplicados –, os participantes poderão ter noção introdutória de aspectos fundantes das profissões relacionadas aos museus tais como conservação, gestão de coleções, organização de exposições e ação educativa junto ao público. Serão realizados dois encontros de oitos horas de duração cada.

 

Coordenadora: Marilúcia Bottallo (IAC - Instituto de Arte Contemporânea)

Horário: 09:00 às 19:00

Intervalo: 2 horas

Carga horária: 8h

TER• 12/12

regular

CIDADE HISTÓRICA OU ANÔNIMA? COMO PRESERVAR O PATRIMÔNIO E PLANEJAR AS TRANSFORMAÇÕES URBANAS

 

Toda cidade se transforma e se moderniza, mas como conciliar este processo com o da preservação. A oficina desenvolverá esta reflexão a partir de uma visão histórica e dialética da cidade e dos desafios da atuação institucional na proteção do patrimônio face ao desenvolvimento econômico, à urbanização e à modernização, que são processos indissociáveis do capitalismo. Quais os instrumentos necessários para a proteção de uma cidade histórica e quais as consequências em torná-la anônima e despersonalizada.

 

Coordenador: Marcílio de Castro Duarte

Horário: 9:00 às 13:00

Intervalo: 30 minutos

Carga horária: 4h

TER• 12/12

regular

CONSTRUINDO UMA MEMÓRIA SOBRE A DITADURA CIVIL-MILITAR ATRAVÉS DO PATRIMÔNIO CULTURAL

 

Campo de disputas simbólicas e sociais, o Patrimônio Cultural é uma expressão da construção de memórias e narrativas da sociedade através de lugares selecionados a partir de critérios mais ou menos comuns: monumentalidade, fatos memoráveis, exemplaridade. Nesse sentido, essa oficina traz a reflexão sobre como é possível construir uma memória da Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1985) por meio de lugares selecionados e eleitos como patrimônio cultural e como esses reconhecimentos podem contribuir para a compreensão não só da História recente do país, mas também para a história da cidade, das políticas públicas e em especial, para a consolidação de uma política de Direitos Humanos e de tolerância.

 

Coordenadora: Deborah Regina Leal Neves

Horário: 15:00 às 19:00

Intervalo: 30 minutos

Carga horária: 4h

QUA• 13/12

intensiva

FORMAÇÃO EM PATRIMÔNIO

MÓDULO I - O CAMPO DO PATRIMÔNIO CULTURAL NO BRASIL E HISTÓRIA LOCAL: CONCEITOS PARA A PRESERVAÇÃO ARQUITETÔNICA E URBANA DE RIBEIRÃO PIRES

 

Formação voltada à sensibilização ao campo da preservação arquitetônica e urbana, com especial atenção voltada ao patrimônio cultural e natural de Ribeirão Pires e o desenvolvimento de atividades que capacitem o público-alvo ao reconhecimento, estudo e interpretação do seu acervo. Por meio da compreensão da história local, serão apresentadas pesquisas realizadas sobre a formação urbana da cidade, procurando discutir o significado do espaço urbano atual em seu estado configurado. Além disso, o objetivo das atividades propostas é dar a conhecer as recentes premissas internacionais vinculadas ao campo do patrimônio, da memória e da paisagem cultural e natural, visando construir problemas e estimular novas interpretações e interações com o espaço da cidade que permitam aplicar práticas e instrumentos atualizados (também no campo da arquitetura e do planejamento urbano alinhados com estas premissas) de modo a garantir a adequada preservação física do patrimônio da cidade no tempo.

 

Coordenador: Pedro Murilo Gonçalves de Freitas

Horário: 9:00 às 19:00

Intervalo: 2 horas

Carga horária: 8h

QUI• 14/12

intensiva

inscrição automática

FORMAÇÃO EM PATRIMÔNIO

MÓDULO II - ARQUITETURA, PLANEJAMENTO URBANO E PRESERVAÇÃO: INVENTÁRIOS TÉCNICOS E OUTROS INSTRUMENTOS DE RECONHECIMENTO DO PATRIMÔNIO CULTURAL E NATURAL

 

Coordenador: Pedro Murilo Gonçalves de Freitas

Horário: 9:00 às 19:00

Intervalo: 2 horas

Carga horária: 8h

 

* Para participar do Módulo II, é necessário se inscrever no Módulo I desta mesma oficina.

SEX• 15/12

intensiva

inscrição automática

FORMAÇÃO EM MUSEOLOGIA

MÓDULO II: EDUCAÇÃO MUSEAL E EXPOGRAFIA

 

Coordenadora: Marilúcia Bottallo (IAC - Instituto de Arte Contemporânea)

Horário: 09:00 às 19:00

Intervalo: 2 horas

Carga horária: 8h

 

* Para participar do Módulo II, é necessário se inscrever no Módulo I desta mesma oficina.

SAB• 16/12

intensiva

ARQUEOLOGIA DA PRESERVAÇÃO NO SÉCULO XXI

 

Esta atividade visa introduzir o participante ao conceito de Arqueologia de Preservação e a sua importância para a proteção e valorização do patrimônio cultural brasileiro. Ao mesmo tempo, oferecerá um breve histórico da constituição da área, seus personagens e principais conceitos legais e científicos. Procurará também discutir os principais desafios da Arqueologia brasileira frente aos diversos interesses envolvidos no campo. Serão apresentados diversos estudos de caso do Brasil e do exterior.

 

Coordenador: Tobias Vilhena (IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus / Museu Lasar Segall)

Horário: 09:00 às 19:00

Intervalo: 2 horas

Carga horária: 8h

DOM• 17/12

NOSSA CIDADE

 

Texto: Luís Alberto de Abreu

Elenco: Leonardo Henrique, Dani Silveira, Isabela Leal, Evelyn Soares e elenco

 

Local: Centro de Exposições e História Ricardo Nardelli

Rua Miguel Prisco, 286 - Centro

Horários e Informações

Doação de objetos

Fale Conosco

Desenvolvido por Marcílio Duarte. 2017. Direitos autorais doados ao município de Ribeirão Pires.